Ronco e Apnéia do sono

O ronco é o sintoma mais evidente da Síndrome da Apnéia do Sono. Trata-se de condição que acomete até 32% da população. O diagnóstico necessita da avalição da via aérea superior feita por um médico Otorrino.

Obstrução Nasal

A obstrução nasal e respiração oral de suplência têm sérias consequências para o paciente como alterações do desenvolvimento do esqueleto facial e de fala em crianças, roncos e apnéia do sono em adultos, além de perda do olfato.

Surdez e Implante Coclear

A tecnologia aliada e conceitos da ciência moderna nos têm permitido a reabilitação cada vez mais eficaz de pacientes com deficiências auditivas. Pacientes com surdez profunda que não se beneficiam de aparelhos convencionais, podem ser reabilitados com Implante Coclear.

Labirintopatia

Esses distúrbios se manifestam com tonturas das mais variadas formas, desequilíbrio ao andar, às vezes zumbido e até perdas auditivas. Uma adequada avaliação já nos primeiros sintomas, e não protelar, é sempre desejável.

Alergia Respiratória

As alergias respiratórias que manifestam-se em grande parte das vezes como rinites, também são área de atuação do Otorrino.

Rinoplastia e Otoplastia

Correção estética e funcional do nariz e orelhas. A Rinoplastia com septoplastia e abordagem funcional promove um nariz harmônico com uma ótima respiração nasal.

Comparação entre critérios de recuperação auditiva na perda neurossensorial súbita

Inúmeros métodos de análise da recuperação auditiva na perda auditiva neurossensorial súbita idiopática (PANSI) dificultam a comparação adequada dos diversos tratamentos encontrados na Literatura. 

Objetivo

Comparar diversos critérios de recuperação auditiva na PANSI, baseados na Literatura.

Material e Método

Foi realizado um estudo clínico observacional de coorte, a partir de um protocolo prospectivo, em pacientes com PANSI, atendidos entre 2000 e 2010. Foram comparados cinco critérios de recuperação auditiva significativa e quatro critérios para recuperação completa, pela audiometria tonal, por meio de teste não paramétrico e de comparações múltiplas, ambos com um nível de significância de 5%. Após determinação do critério de recuperação auditiva mais rígido, foram adicionados parâmetros da audiometria vocal. 

Resultados

Houve diferença significativa, entre esses critérios (p < 0,001), quando analisados em conjunto. A recuperação auditiva para, pelo menos, grau leve, ocorreu em apenas 35 (27,6%) pacientes. Ao adicionarmos parâmetros da audiometria vocal, apenas 34 pacientes (26,8%) tiveram melhora significativa. 


Conclusões

Existe falta de uniformidade entre os critérios de recuperação auditiva utilizados pela literatura. O critério de mudança de categoria funcional para um grau, pelo menos leve, foi o mais rígido. O uso da audiometria vocal não foi fundamental para definir recuperação auditiva significativa.
0
0
0
s2smodern

Clínica Bogaz

Nosso objetivo é atendê-lo de forma personalizada e humanizada com grande qualidade técnica na especialidade de Otorrinolaringologia e suas áreas de atuação correlatas.

Redes Sociais

Mapa do Site

Localização

Rua Monte Alegre, 47 – Perdizes – SP – Capital
Cep: 05014-000 | Tel: 11 5547-7775

Oferecido pela Doctoralia