Ronco e Apnéia do sono

O ronco é o sintoma mais evidente da Síndrome da Apnéia do Sono. Trata-se de condição que acomete até 32% da população. O diagnóstico necessita da avalição da via aérea superior feita por um médico Otorrino.

Obstrução Nasal

A obstrução nasal e respiração oral de suplência têm sérias consequências para o paciente como alterações do desenvolvimento do esqueleto facial e de fala em crianças, roncos e apnéia do sono em adultos, além de perda do olfato.

Surdez e Implante Coclear

A tecnologia aliada e conceitos da ciência moderna nos têm permitido a reabilitação cada vez mais eficaz de pacientes com deficiências auditivas. Pacientes com surdez profunda que não se beneficiam de aparelhos convencionais, podem ser reabilitados com Implante Coclear.

Labirintopatia

Esses distúrbios se manifestam com tonturas das mais variadas formas, desequilíbrio ao andar, às vezes zumbido e até perdas auditivas. Uma adequada avaliação já nos primeiros sintomas, e não protelar, é sempre desejável.

Alergia Respiratória

As alergias respiratórias que manifestam-se em grande parte das vezes como rinites, também são área de atuação do Otorrino.

Rinoplastia e Otoplastia

Correção estética e funcional do nariz e orelhas. A Rinoplastia com septoplastia e abordagem funcional promove um nariz harmônico com uma ótima respiração nasal.

Quando retirar amígdalas e adenoides

São Paulo, 12 (AE) - Preste atenção se o seu filho (a) dorme de boca aberta, ronca, tem apneia (suspensão da respiração, semelhante a um engasgo) ou baba enquanto está dormindo. Se a resposta for sim, você deve levá-lo ao médico otorrinolaringologista. O objetivo é descartar a possibilidade de a criança ter amígdalas e adenoides hipertrofiadas, o que prejudica a respiração, o sono, e consequentemente seu desenvolvimento físico e escolar.

De acordo com Raimar Weber, médico otorrino do Hospital Edmundo Vasconcelos, de São Paulo, e doutor em otorrinolaringologia pela Universidade de São Paulo (USP), a criança que tem hipertrofia adenoamigdaliana também respira pela boca durante o dia, tem o rosto mais alongado, e apresenta olheiras crônicas. Esses pacientes, segundo o especialista, também têm menos apetite. "A criança tem dificuldade para se alimentar, pois precisa da boca para respirar e comer. Com o olfato diminuído, ele não sente o odor do alimento. São o gosto e o odor que dão o sabor à comida".

Por isso, muitas crianças após serem submetidas à adenoamigdalectomia (cirurgia de retirada de amígdalas e adenoides), apresentam aumento de peso, pois passam a ter prazer em comer, diz o médico. O crescimento desses pacientes também muda após a cirurgia, quando ela se faz necessária.

Foi o que constatou Gabriela Robaskewicz Pascoto, médica residente do serviço de otorrinolaringologia do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, durante uma jornada científica realizada naquele hospital. "Acompanhamos os níveis dos hormônios do crescimento no pré e pós-operatório de 26 crianças submetidas à adenoamigdalectomia. Após um mês da cirurgia houve aumento nos valores destes hormônios, que comprova as pesquisas de outros autores", enfatiza.

Segundo Gabriela, os dados obtidos sugerem que o ronco e a apneia do sono resultantes da hipertrofia adenoamigdaliana interferem negativamente na produção dos hormônios relacionados ao crescimento. "Sabe-se que esses hormônios são liberados durante o sono e os níveis poderiam estar afetados em decorrência da diminuição da qualidade do sono".

Existem situações, no entanto, em que a intervenção cirúrgica não é imprescindível, explica Eduardo Bogaz, médico otorrino do Hospital São Camilo Pompeia, da capital paulista, e especialista em implante coclear. "A criança que não apresenta uma hiperplasia ou hipertrofia de adenoide e amígdala muito significativa pode ser acompanhada com tratamento clínico e controle da alimentação. À medida em que o paciente vai crescendo, a via área também e nem as amígdalas e as adenoides vão atrapalhar mais sua respiração".

Também existem casos em que, apesar de respirar de boca aberta, a causa disso pode ser uma rinite, pólipos no nariz, desvio do septo e amigdalites frequentes, por exemplo. Por isso há a necessidade de a criança ser levada ao médico o mais breve possível para uma avaliação.

* Implante Coclear é o popular "ouvido biônico", equipamento eletrônico computadorizado que substitui totalmente o ouvido de pessoas que têm surdez total ou quase total.

BOXE: INTERNAÇÃO DURA APENAS UM DIA

O período de internação, em casos comuns, para uma adenoamigdalectomia é de apenas um dia. Quando deixar o hospital, o paciente deverá seguir uma dieta pastosa por quatro ou cinco dias e tomar um analgésico recomendado pelo médico. Após esse período a criança pode voltar a frequentar a escola e, uma semana após o procedimento, deve ser levada ao consultório. Depois de 15 dias, o paciente recebe alta, caso não ocorra nenhum problema associado, e deve retomar sua rotina.

Fonte: http://veja.abril.com.br/agencias/ae/comportamento/detail/2011-05-12-1943009.shtml

0
0
0
s2smodern

Clínica Bogaz

Nosso objetivo é atendê-lo de forma personalizada e humanizada com grande qualidade técnica na especialidade de Otorrinolaringologia e suas áreas de atuação correlatas.

Redes Sociais

Mapa do Site

Localização

Rua Monte Alegre, 47 – Perdizes – SP – Capital
Cep: 05014-000 | Tel: 11 5547-7775

Oferecido pela Doctoralia